quinta-feira, 2 de agosto de 2012

''Para ser desejado, tem que ter mistério'', ensina Padre Fábio de Melo


Padre fala sobre os relacionamentos amorosos, banalização do sexo e revela que pensa em escrever um roteiro para o cinema.



Apesar de deixar claro que sua agenda não permite badalações culturais, Padre Fábio de Melo, 41 anos, abriu uma exceção para a estreia de Marília Pera na peça Herivelto como Conheci, nessa quinta-feira (5).

Enquanto o espetáculo não começava, ele conversou com Contigo! Online. Sem fugir de nenhuma pergunta, ele analisou a onda de separações e as ligações amorosas. Escritor, apresentador, cantor e professor universitário, ele concorda que sua imagem também é muito exposta, mas que não sofre com o assédio feminino, mesmo sob a fama de como padre galã. "Posso falar que tem muito mais pessoas que me respeitam do que ao contrário", revela.

Contigo! Online: Estamos em meio uma onda de separações. Qual a sua análise? As pessoas não estão levando o casamento a sério?

Padre Fábio de Melo: Acredito que os alguns casamentos começam por acaso e muitas vezes não são trabalhados como um relacionamento para durar. As pessoas se decidem uma pelas as outras de forma muito superficial. Não dá certo porque já começa errado. O casamento é um compromisso para estabelecer um vínculo para ter uma segurança e uma estabilidade afetiva. Acho que todo mundo precisa. Hoje as pessoas não estão muito dispostas ao definitivo. Talvez seja uma característica do mundo moderno. Existe uma indisposição de cultivar laços que possam durar. Senão resgatarmos os valores, a gente vai ser muito infeliz.

Contigo! Online: O senhor considera que isso também seja falta de Deus ?

PFM : Acho que é falta de valores. Os valores estão acima da religião. A religião trabalha com valores, mas na verdade os valores estão muito acima da regra. Isso é interessante porque existem pessoas que não tem religião e tem valores muito sólidos em suas vidas. Religião não é garantia de nada, valores sim.

Contigo Online: Muitos acreditam que os tempos modernos trouxeram a banalização do sexo. Essa exposição excessiva do corpo pode também prejudicar os relacionamentos ?

PFM : Acho só que deprecia o ser humano. O ser humano para ser desejado tem que ter mistério. O amor sobrevive desse mistério. Quando você tem o outro muito acessível, você acaba perdendo o interesse muito rápido. Essa preservação do mistério tem sido muito difícil nos dias de hoje. As pessoas querem se mostrar o tempo todo. Quando se mostram, muitas vezes exageram e nem sempre mostram a verdade. Daí vem a frustração.

Contigo! Online: O senhor têm se mostrado muito. Sua exposição já trouxe problemas, inclusive com o assédio feminino ?

PFM : Sabe que não (risos). Eu recebo muito carinho das pessoas por causa do trabalho que realizo. Acho que é mais que um trabalho de arte, de uma certa maneira , eu acabo participando da vida das pessoas, seja através da minha música, meus livros ou meu programa de televisão. Posso dizer para você que tem muito mais gente que me respeita, do que o contrário,

Contigo! Online : O senhor também pensa em participar de algum trabalho como ator, assim como o Padre Marcelo, um filme por exemplo ?

PFM: Como ator não, mas tenho muita vontade de escrever um roteiro para o cinema. Ainda estou pensando nisso.

Nenhum comentário: