terça-feira, 27 de março de 2012

Livro celebra os cem anos do Santuário Matriz de Trindade

O Santuário Matriz do Divino Pai Eterno, mais conhecido como Santuário Velho de Trindade, completará 100 anos de construção no dia 8 de setembro de 2012. Para comemorar a data, o acadêmico de jornalismo da PUC Goiás, Paulo Afonso Tavares de 23 anos, escreveu o livro “Santuário Matriz: 100 anos de acolhida e evangelização”. O lançamento do livro será no dia 15 de abril na missa ás 20 horas no Santuário Matriz do Divino Pai Eterno de Trindade.

A obra resgata a história de devoção dos goianos ao Divino Pai Eterno. “Tudo começa com o casal de agricultores, Constantino Xavier e Ana Rosa, que encontram o medalhão de barro com a figura da Santíssima Trindade coroando a Virgem Maria, e prossegue até os dias atuais, com a missão evangelizadora do Santuário Matriz”, antecipa o escritor.


O livro é prefaciado pelo reitor do Santuário Basílica do Divino Pai Eterno, padre Robson de Oliveira e será publicado em uma parceria entre as editoras Kelps e PUC Editora. A obra conta com 150 paginas e reúne 120 fotos, desde as primeiras fotos do Santuário Velho, de suas reformas até aos dias atuais. Toda a renda obtida com o livro será revertida para a reforma do Santuário.


Paulo Afonso relata que o livro surgiu depois de perceber a carência de informações dos romeiros de Trindade sobre o assunto. “Depois de um ano pesquisando os arquivos do Santuário e lendo teses de mestrados e doutorados, eu passei a ter informações necessárias para reconstruir a história de um Deus apaixonado pelos os seus filhos sofridos do sertão goiano”, afirma.


Para escrever o livro, Paulo Afonso teve que abrir mão de muitas coisas, como lazer e passar momentos com os amigos. Além disso, precisou conciliar a pesquisa e a escrita com a faculdade, com o trabalho e suas obrigações na Igreja, onde ele é catequista de crisma, coordenador da Pastoral da Juventude e repórter da Revista Uno & Trino do Santuário Matriz de Trindade. “Não foi fácil escrever este livro. Tive que superar vários obstáculos, e incontáveis vezes eu pensei em desistir. Mas tive fé no Pai Eterno e força de vontade. Pois eu sei que a obra vai ajudar a divulgar a história de devoção”, finaliza Paulo Afonso.


Fonte:

www.arquidiocesedegoiania.org.br

http://sagrada.org.br


Nenhum comentário: