quarta-feira, 28 de março de 2012

E as lágrimas que choro, branca e calma, ninguém as vê brotar
dentro da alma! Ninguém as vê cair dentro de mim!


((Florbela Espanca))

Nenhum comentário: