segunda-feira, 21 de novembro de 2011

COMPASSO.


Vou cortando as estradas,
No volante do meu carro.
Para preservar minha saúde,
Já não uso mais cigarro.

Vou vendo a natureza
Circulando ao meu redor.
Não tenho neste instante,
Nada que me faça melhor.

Sinto o carro patinando,
Deslizando na estrada de barro.
Juro que a emoção é tanta,
Uma aventura que me amarro.

Sinto no trajeto,
O aroma da beleza.
Que DEUS é grande,
É a minha certeza.

Passo por dentro do riacho,
Sinto o frescor da água cristalina.
A alegria e a emoção são tanta.
Que encantam nos olhos as meninas.

Cada instante de vida,
Cada minuto que vem vindo,
Mostra como DEUS é divino,
E como o mundo é lindo.

DEUS, deixa neste mundo,
Eu dar um gostoso abraço.
Pois sou uma nota musical,
Inserida neste genial compasso.

Autor: José Augusto Silvério. ZITO.

Um comentário:

guiomar disse...

estamos sempre vivendo no compasso. Deus é assim. Ele vive no compasso e nos leva com ele, nos mostrando as maravilhas feitas por ele. Eu vivo sempre no compasso da vida. Mas sendo guiada por Deus, nunca vivo só, ele está sempre ao meu lado. Meus amigos é tão bom ter Deus no coração, saber que ele está sempre nos guiando, nos mostrando coisas novas, as maravilhas criadas por ele. Sentir Deus em nossas vidas é como voar livre, sentir a brisa em nosso rosto, a tranquilidade do ar.